Ginecomastia

Lifting de Braços – Braquioplastia
17.01.2019
Conheça melhor a Dra Karin Sumino
31.01.2019

A ginecomastia é o aumento das glândulas mamárias em homens. Durante a adolescência é comum seu aumento devido às alterações hormonais nesse período, no entanto, elas costumam retornar ao tamanho original em alguns meses.
Apenas em uma pequena porcentagem de casos não há regressão, o que ocasiona o quadro de homens com mamas mais volumosas. Quer saber mais? Siga lendo!

 

Ginecomastia fisiológica

Apesar de poder aparecer em todas as idades, a ginecomastia é mais comum em recém-nascidos, adolescentes ou idosos. Quando se dá nestes grupos, ela é chamada de ginecomastia fisiológica.
É importante ficar atento também aos casos de falsa Ginecomastia, o que geralmente ocorre em homens que estão acima do peso e acabam por desenvolver mamas volumosas. Nesse caso, o aumento não está associado ao crescimento de glândulas mamárias, e sim, do tecido adiposo (gordura).

 

Quais os tipos de ginecomastia?

Há três tipos:

  • Ginecomastia de grau 1 – Nela ocorre o aparecimento de um pequeno botão ao redor da auréola formado de um tecido glandular mamário concentrado. Não há acúmulos de gordura.
  • Ginecomastia de grau 2 – Nesse tipo, a massa de tecido glandular mamário encontra-se difusa e pode ou não haver gordura.
  • Ginecomastia de grau 3 – Nesse grau, a massa de tecido glandular mamário encontra-se muito difusa, podendo existir excesso de pele ou de tecido adiposo, juntamente com o tecido glandular mamário.

 

Como tratar?

Para realizar o tratamento adequado da ginecomastia, é necessária primeiramente uma avaliação médica.
O exame físico pode bastar em alguns casos, mas é comum que o profissional solicite exames complementares, como a mamografia, a ultrassonografia e o raio X. Exame de sangue também pode ser pedido para investigação da parte endocrinológica.
Se o problema estiver relacionado à produção anormal de hormônios, deve-se realizar uma avaliação com um endocrinologista para a regulação dos mesmos.
Se mesmo após a normalização dos níveis hormonais o tecido mamário continuar excessivo, aí pode haver a indicação de se realizar uma intervenção cirúrgica.
Existem casos mais graves em que as mamas ficam flácidas devido ao excesso do tecido mamário retirado. Para evitar isso, pode ser necessário realizar a remoção de pele e reposicionamento da aréola, o que é feito por um cirurgião plástico.

 

Como é o pós-operatório da cirurgia de ginecomastia?

Assim como qualquer outra cirurgia, é importante ter alguns cuidados após a cirurgia de ginecomastia. O paciente deverá usar uma cinta de compressão todos os dias até 60 dias após a realização do procedimento.
Durante as primeiras semanas, é indispensável evitar esforços físicos. E qualquer alteração ou incômodo, deverá ser comunicado ao cirurgião plástico.

 

A ginecomastia tem tratamento e cura. Procure um cirurgião plástico que ele poderá lhe orientar a respeito!

Agende agora a sua consulta!

Contatos:
Tel: (11) 2373-2535
Whatsapp: (11) 98545-0149

 

Whatsapp Chat